HECATOMBE de Garanhuns é reconhecida como fato histórico nacional

/ 15 janeiro
HECATOMBE de Garanhuns é reconhecida como fato histórico nacional


Por Cláudio Gonçalves

Há 102 anos a História de Pernambuco registrava uma das maiores tragédias por questões políticas do Estado, a Hecatombe de Garanhuns. A repercussão nacional que a Hecatombe de Garanhuns tomou naquele início do século XX seria reconhecida pelos pesquisadores do Centro de Documentação e Informação da Câmara dos Deputados Federais, em novembro de 2018, os quais avaliaram a Hecatombe de Garanhuns com um dos mais graves crimes por razões políticas da República Velha, essencial para a compreensão do contexto histórico desse período da historiografia nacional, assim como outros acontecimentos trágicos da nossa História.

Esse fato histórico teve como estopim o assassinato no dia 14 de janeiro de 1917 do Coronel Júlio Brasileiro (foto ao lado) no Café Chile em Recife. No dia seguinte, 15 de janeiro, o assassinato do chefe político de Garanhuns seria atribuído a um complô urdido pelas principais lideranças da oposição, o que resultou na vinda para a cidade de vários jagunços fortemente armados para vingar a sua morte, resultando na invasão de lojas e casas dos seus adversários políticos.

Convencidos pelo delegado Tenente Meira Lima, para se refugiarem na cadeia como único lugar seguro, os ex-prefeitos Coronel Manoel Antônio de Azevedo Jardim, Francisco Veloso da Silveira, Argemiro Tavares Miranda, seu irmão Júlio Tavares Miranda, o comerciante Major Sátiro Ivo da Silva e o Doutor Antônio Borba Junior (fotos abaixo) ficaram recolhidos ao quarto do “Estado Maior” e sobre a proteção do Cabo Antônio Pedro de Souza, o Cabo Cobrinha, Sargento Pedro Cavalcanti Malta e mais quatro soldados.

Reduzido contingente policial que apesar da bravura, tombaram no cumprimento do dever tentado conter a invasão da cadeia, entre eles, o Cabo Cobrinha que momentos antes da invasão enfrentou o jagunço “Vicentão”, dizendo-lhe que ele só entraria na cadeia depois de passar por cima do seu cadáver. Daquela força policial apenas o Sargento Pedro Malta, conseguiu escapar da refrega.

Entre os que estavam encurralados no tiroteio, escaparam o pequeno Theotônio Miranda, filho de Argemiro Miranda, os presos comuns e os cidadãos, Arthur Pereira, o ex-Sargento Araújo, Jesuíno Veras e Presciliano Josué. Todos os que foram recolhidos sobre proteção policial não escaparam a tragédia.

A Hecatombe de Garanhuns deixou alarmado o país. Os principais jornais do Brasil publicaram em suas páginas os tristes fatos ocorridos em Garanhuns.

Em Pernambuco o fato foi diariamente publicado pelo Jornal do RecifeJornal PequenoA Província eDiário de Pernambuco, que cobriram toda ação judicial até o julgamento dos réus.

No Rio de Janeiro a cobertura foi realizada pelas revistas O MalhoCaretaJornal do BrasilO PaizCorreio da Manhã e O Imparcial.

Em São Paulo deram destaque os jornais Estado de São Paulo e o Correio Paulistano. Também teve enorme repercussão no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Alagoas e Ceará.

No exterior o jornal A Capital, de Portugal, publicou a chegada do então Tenente Theophanes Torres (foto), responsável pela captura de alguns criminosos e de ter evitado que outros crimes fossem praticados.

Dos gabinetes oficiais foram enviadas duas mensagens, a primeira do Governado Manoel Borba, dando explicações sobre o atraso da chegada dos reforços policiais a cidade e a segunda do Presidente Wenceslau Braz exigindo do Governo do Estado a apuração dos envolvidos no crime e dando condolências às famílias das vítimas.

Embora muitos envolvidos na Hecatombe de Garanhuns tenham sido levados ao banco dos réus, poucos receberam a sentença de condenação, entre eles o delegado Meira Lima e o Juiz Dr. Pedro de Abreu e Lima, pronunciados como principais autores intelectuais da tragédia.

Depois da Hecatombe de Garanhuns o acontecimento passou anos velado, voltando a ser narrado na publicação do historiador Alfredo Leite Cavalcanti, História de Garanhuns. Em seu relato, Alfredo Leite, trouxe preciosos detalhes, principalmente porque ninguém menos que Alfredo Leite fora testemunha ocular dos fatos, pois trabalhava no armazém do Major Sátiro, e no dia da Hecatombe, juntamente com seus irmãos chegaram a esconder o Major Sátiro Ivo num esconderijo dentro do seu estabelecimento.

Em 1992 é publicado o livro Anatomia de Uma Tragédia - A Hecatombe de Garanhuns, do Professor Mário Márcio de Almeida Santos, obra que traz uma interpretação marxista da Hecatombe. O Professor e escritor, Mário Márcio, analisa os fatos a partir da disputa pelo poder local entre duas classes distintas, a ala Julista representando o ruralismo e a ala Jardinista, composta por elementos do setor comercial e profissionais liberais, contrários ao mandonismo político e aos desmandos do Coronelismo. A obra do saudoso professor Mário Márcio contribuiu para uma nova visão desse fato histórico.

Em 2009 o professor e escritor Cláudio Gonçalves lança o livro Os Sitiados – A Hecatombe de Garanhuns, um romance histórico que retrata a visão de um repórter correspondente naquelas horas que abalaram Garanhuns.

Incansável nas pesquisas, o escritor Cláudio Gonçalves publica em 2017 o livro A Cobertura Jornalística da Hecatombe de Garanhuns, resultado do acervo documental que reuniu em vinte anos de pesquisas: iconografias, processo, relatórios, revistas e testemunhas. O autor traz uma interpretação político-econômica para os fatos, analisando a trajetória da formação política de Garanhuns com a implantação da República, a partir do predomínio do Jardinismo a ascensão de Júlio Brasileiro dentro de um contexto histórico político, econômico e cultural, que seria decisivo para o estopim da Hecatombe de Garanhuns.

O livro também destaca a contribuição política dos principais personagens para Garanhuns e os destinos dos envolvidos na chacina política.

Outras obras destacaram a Hecatombe de Garanhuns, embora não sejam especificas sobre o tema, são elas:

Os Tempos de Dantas Barreto, Costa Porto, Os Pinto Ferreira de Portugal, Os Lins de Rio Formoso e os Brasileiros de Garanhuns, de Pinto Ferreira, Raízes, de Arthur Carlos Villela e Recife Sangrento, de Hélio Batista.

Além das publicações impressas ao longo desses 102 anos, a Hecatombe de Garanhuns tem seus registros históricos na cidade, no Estado e no Brasil.

A partir da Comissão do Memorial da Hecatombe, empossada em 10 de março de 2017, com o intuito de organizar os eventos do centenário em 15 de janeiro de 2017, foram promovidos vários momentos para registro dessa memória, mas, sobretudo, com o objetivo de deixar marcos de reverência àqueles que contribuíram com o desenvolvimento de Garanhuns. Assim, em 14 de junho de 2016 foram entregues em solenidade no Palácio Celso Galvão os quadros dos ex-prefeitos Júlio Brasileiro, Manoel Jardim, Francisco Veloso e Argemiro Miranda que passaram a fazer parte da Galeria dos ex-prefeitos de Garanhuns.

No dia 15 de janeiro foi realizada a Caminha da Paz e descerrada uma placa na antiga cadeia, atualmente Loja de Atendimento da COMPESA – Companhia Pernambucana de Saneamento -, localizada a Praça Irmão Miranda.

No mesmo dia por força da Lei Municipal 4352/17 ficou determinado que a cada 15 de janeiro em reverência as vítimas da Hecatombe a bandeira do município ficariam a meio mastro.

Na Assembléia Legislativa do Estado o centenário da Hecatombe de Garanhuns foi registrado nos anais daquela histórica casa legislativa.

Em 15 de dezembro de 2017 foi inaugurado por iniciativa do Comandante do 9º BPM, Tenente-Coronel Paulo César Gonçalves Cavalcanti, o Memorial ao Cabo Cobrinha e os soldados mortos em defesa da cadeia, sendo composto por um busto esculpido pela artista plástica e oficial da PM da Reserva, Coronel Telmira Cavalcante Sá e uma placa com dados históricos do oficial e soldados.

Vale lembrar que a História de Garanhuns apesar dessa página triste e lamentável, tem belíssimas passagens, que nos destacam na historiografia pernambucana e que nos enche de orgulho, entre eles: a inauguração da estação ferroviária, a doação das terras a Confraria das Almas por Simoa Gomes, a formação das nossas comunidades quilombolas, a criação dos nossos colégios tradicionais, a criação da Diocese, a instalação do Banco do Brasil, a construção do Palácio Celso Galvão, a inauguração da Rádio Difusora de Garanhuns, a criação do nosso Festival de Inverno. São apenas alguns fatos, entre tantos, que sempre merecem destaque e revisitação para a sua preservação. 

Sendo assim, lembrar os fatos do Café Chile e todos os seus desdobramentos seria sublinhar apenas os atos de violência e esquecer as contribuições desses personagens que contribuíram com a história da cidade através de seus trabalhos, como o deputado Júlio Brasileiro que no seu primeiro mandato como prefeito de Garanhuns iniciou a arborização da cidade, o processo de eletrificação e água encanada, e com apoio federal criou o campo de lavoura seca, a época apenas quatro cidades haviam sido contempladas. O Capitão Sales Vila Nova, com diversos serviços sociais prestados, como a fundação da primeira sociedade mortuária, a criação da comissão pró-flagelados da seca de 1915 e idealizador do Natal das Crianças Pobres.

Muitas cidades têm em sua historiografia páginas tristes, Garanhuns, “Cidade Jardim”, teve seus espinhos, mas prevaleceu na sua história o aroma das flores.

Matéria publicada no blog do Roberto Almeida.
HECATOMBE de Garanhuns é reconhecida como fato histórico nacional


Por Cláudio Gonçalves

Há 102 anos a História de Pernambuco registrava uma das maiores tragédias por questões políticas do Estado, a Hecatombe de Garanhuns. A repercussão nacional que a Hecatombe de Garanhuns tomou naquele início do século XX seria reconhecida pelos pesquisadores do Centro de Documentação e Informação da Câmara dos Deputados Federais, em novembro de 2018, os quais avaliaram a Hecatombe de Garanhuns com um dos mais graves crimes por razões políticas da República Velha, essencial para a compreensão do contexto histórico desse período da historiografia nacional, assim como outros acontecimentos trágicos da nossa História.

Esse fato histórico teve como estopim o assassinato no dia 14 de janeiro de 1917 do Coronel Júlio Brasileiro (foto ao lado) no Café Chile em Recife. No dia seguinte, 15 de janeiro, o assassinato do chefe político de Garanhuns seria atribuído a um complô urdido pelas principais lideranças da oposição, o que resultou na vinda para a cidade de vários jagunços fortemente armados para vingar a sua morte, resultando na invasão de lojas e casas dos seus adversários políticos.

Convencidos pelo delegado Tenente Meira Lima, para se refugiarem na cadeia como único lugar seguro, os ex-prefeitos Coronel Manoel Antônio de Azevedo Jardim, Francisco Veloso da Silveira, Argemiro Tavares Miranda, seu irmão Júlio Tavares Miranda, o comerciante Major Sátiro Ivo da Silva e o Doutor Antônio Borba Junior (fotos abaixo) ficaram recolhidos ao quarto do “Estado Maior” e sobre a proteção do Cabo Antônio Pedro de Souza, o Cabo Cobrinha, Sargento Pedro Cavalcanti Malta e mais quatro soldados.

Reduzido contingente policial que apesar da bravura, tombaram no cumprimento do dever tentado conter a invasão da cadeia, entre eles, o Cabo Cobrinha que momentos antes da invasão enfrentou o jagunço “Vicentão”, dizendo-lhe que ele só entraria na cadeia depois de passar por cima do seu cadáver. Daquela força policial apenas o Sargento Pedro Malta, conseguiu escapar da refrega.

Entre os que estavam encurralados no tiroteio, escaparam o pequeno Theotônio Miranda, filho de Argemiro Miranda, os presos comuns e os cidadãos, Arthur Pereira, o ex-Sargento Araújo, Jesuíno Veras e Presciliano Josué. Todos os que foram recolhidos sobre proteção policial não escaparam a tragédia.

A Hecatombe de Garanhuns deixou alarmado o país. Os principais jornais do Brasil publicaram em suas páginas os tristes fatos ocorridos em Garanhuns.

Em Pernambuco o fato foi diariamente publicado pelo Jornal do RecifeJornal PequenoA Província eDiário de Pernambuco, que cobriram toda ação judicial até o julgamento dos réus.

No Rio de Janeiro a cobertura foi realizada pelas revistas O MalhoCaretaJornal do BrasilO PaizCorreio da Manhã e O Imparcial.

Em São Paulo deram destaque os jornais Estado de São Paulo e o Correio Paulistano. Também teve enorme repercussão no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Alagoas e Ceará.

No exterior o jornal A Capital, de Portugal, publicou a chegada do então Tenente Theophanes Torres (foto), responsável pela captura de alguns criminosos e de ter evitado que outros crimes fossem praticados.

Dos gabinetes oficiais foram enviadas duas mensagens, a primeira do Governado Manoel Borba, dando explicações sobre o atraso da chegada dos reforços policiais a cidade e a segunda do Presidente Wenceslau Braz exigindo do Governo do Estado a apuração dos envolvidos no crime e dando condolências às famílias das vítimas.

Embora muitos envolvidos na Hecatombe de Garanhuns tenham sido levados ao banco dos réus, poucos receberam a sentença de condenação, entre eles o delegado Meira Lima e o Juiz Dr. Pedro de Abreu e Lima, pronunciados como principais autores intelectuais da tragédia.

Depois da Hecatombe de Garanhuns o acontecimento passou anos velado, voltando a ser narrado na publicação do historiador Alfredo Leite Cavalcanti, História de Garanhuns. Em seu relato, Alfredo Leite, trouxe preciosos detalhes, principalmente porque ninguém menos que Alfredo Leite fora testemunha ocular dos fatos, pois trabalhava no armazém do Major Sátiro, e no dia da Hecatombe, juntamente com seus irmãos chegaram a esconder o Major Sátiro Ivo num esconderijo dentro do seu estabelecimento.

Em 1992 é publicado o livro Anatomia de Uma Tragédia - A Hecatombe de Garanhuns, do Professor Mário Márcio de Almeida Santos, obra que traz uma interpretação marxista da Hecatombe. O Professor e escritor, Mário Márcio, analisa os fatos a partir da disputa pelo poder local entre duas classes distintas, a ala Julista representando o ruralismo e a ala Jardinista, composta por elementos do setor comercial e profissionais liberais, contrários ao mandonismo político e aos desmandos do Coronelismo. A obra do saudoso professor Mário Márcio contribuiu para uma nova visão desse fato histórico.

Em 2009 o professor e escritor Cláudio Gonçalves lança o livro Os Sitiados – A Hecatombe de Garanhuns, um romance histórico que retrata a visão de um repórter correspondente naquelas horas que abalaram Garanhuns.

Incansável nas pesquisas, o escritor Cláudio Gonçalves publica em 2017 o livro A Cobertura Jornalística da Hecatombe de Garanhuns, resultado do acervo documental que reuniu em vinte anos de pesquisas: iconografias, processo, relatórios, revistas e testemunhas. O autor traz uma interpretação político-econômica para os fatos, analisando a trajetória da formação política de Garanhuns com a implantação da República, a partir do predomínio do Jardinismo a ascensão de Júlio Brasileiro dentro de um contexto histórico político, econômico e cultural, que seria decisivo para o estopim da Hecatombe de Garanhuns.

O livro também destaca a contribuição política dos principais personagens para Garanhuns e os destinos dos envolvidos na chacina política.

Outras obras destacaram a Hecatombe de Garanhuns, embora não sejam especificas sobre o tema, são elas:

Os Tempos de Dantas Barreto, Costa Porto, Os Pinto Ferreira de Portugal, Os Lins de Rio Formoso e os Brasileiros de Garanhuns, de Pinto Ferreira, Raízes, de Arthur Carlos Villela e Recife Sangrento, de Hélio Batista.

Além das publicações impressas ao longo desses 102 anos, a Hecatombe de Garanhuns tem seus registros históricos na cidade, no Estado e no Brasil.

A partir da Comissão do Memorial da Hecatombe, empossada em 10 de março de 2017, com o intuito de organizar os eventos do centenário em 15 de janeiro de 2017, foram promovidos vários momentos para registro dessa memória, mas, sobretudo, com o objetivo de deixar marcos de reverência àqueles que contribuíram com o desenvolvimento de Garanhuns. Assim, em 14 de junho de 2016 foram entregues em solenidade no Palácio Celso Galvão os quadros dos ex-prefeitos Júlio Brasileiro, Manoel Jardim, Francisco Veloso e Argemiro Miranda que passaram a fazer parte da Galeria dos ex-prefeitos de Garanhuns.

No dia 15 de janeiro foi realizada a Caminha da Paz e descerrada uma placa na antiga cadeia, atualmente Loja de Atendimento da COMPESA – Companhia Pernambucana de Saneamento -, localizada a Praça Irmão Miranda.

No mesmo dia por força da Lei Municipal 4352/17 ficou determinado que a cada 15 de janeiro em reverência as vítimas da Hecatombe a bandeira do município ficariam a meio mastro.

Na Assembléia Legislativa do Estado o centenário da Hecatombe de Garanhuns foi registrado nos anais daquela histórica casa legislativa.

Em 15 de dezembro de 2017 foi inaugurado por iniciativa do Comandante do 9º BPM, Tenente-Coronel Paulo César Gonçalves Cavalcanti, o Memorial ao Cabo Cobrinha e os soldados mortos em defesa da cadeia, sendo composto por um busto esculpido pela artista plástica e oficial da PM da Reserva, Coronel Telmira Cavalcante Sá e uma placa com dados históricos do oficial e soldados.

Vale lembrar que a História de Garanhuns apesar dessa página triste e lamentável, tem belíssimas passagens, que nos destacam na historiografia pernambucana e que nos enche de orgulho, entre eles: a inauguração da estação ferroviária, a doação das terras a Confraria das Almas por Simoa Gomes, a formação das nossas comunidades quilombolas, a criação dos nossos colégios tradicionais, a criação da Diocese, a instalação do Banco do Brasil, a construção do Palácio Celso Galvão, a inauguração da Rádio Difusora de Garanhuns, a criação do nosso Festival de Inverno. São apenas alguns fatos, entre tantos, que sempre merecem destaque e revisitação para a sua preservação. 

Sendo assim, lembrar os fatos do Café Chile e todos os seus desdobramentos seria sublinhar apenas os atos de violência e esquecer as contribuições desses personagens que contribuíram com a história da cidade através de seus trabalhos, como o deputado Júlio Brasileiro que no seu primeiro mandato como prefeito de Garanhuns iniciou a arborização da cidade, o processo de eletrificação e água encanada, e com apoio federal criou o campo de lavoura seca, a época apenas quatro cidades haviam sido contempladas. O Capitão Sales Vila Nova, com diversos serviços sociais prestados, como a fundação da primeira sociedade mortuária, a criação da comissão pró-flagelados da seca de 1915 e idealizador do Natal das Crianças Pobres.

Muitas cidades têm em sua historiografia páginas tristes, Garanhuns, “Cidade Jardim”, teve seus espinhos, mas prevaleceu na sua história o aroma das flores.

Matéria publicada no blog do Roberto Almeida.
Continue lendo
ÁGUAS BELAS – Ex-prefeito Genivaldo Menezes intensifica agenda de trabalhos


Majoritário dentro do município de Águas Belas nas eleições estaduais de 2018 como candidato a deputado estadual pelo PCdoB, o ex-prefeito da terra dos índios Fulniôs, Genivaldo Menezes, vem imprimindo um ritmo de trabalho já no início de 2019, visando as eleições municipais de 2020, onde deverá ser o principal adversário do atual prefeito, o qual apoiou e o elegeu como seu sucessor em 2016.

Percorrendo a zona rural, Menezes tem ajudado a população sertaneja com perfurações de poços artesianos em diversas áreas, que de acordo com publicação do próprio, serão entregues totalmente instalados as comunidades. “Serão dez (10) poços artesianos nesse início de trabalhos” cravou o ex-gestor.

Genivaldo governou o município de Águas Belas, por duas oportunidades, de 2009 à 2012 e de 2013 à 2016. Elegeu seu sucessor nas eleições de 2016 com quem se desgastou politicamente. Foi candidato a deputado estadual na coligação que reelegeu o governador Paulo Câmara (PSB) conseguindo ser majoritário em sua terra natal, tendo dado uma expressiva votação ao candidato a deputado federal, Renildo Calheiros (PCdoB).
MPPE recomenda que fundações localizadas em GARANHUNS enviem suas prestações de contas

Resultado de imagem para mppe

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), através da Promotoria de Justiça de Garanhuns, recomendou aos representantes legais das fundações com sede ou filial no município que remetam as prestações de contas referentes ao exercício financeiro de 2018, até o último dia útil do mês de junho.

“O patrimônio da fundação pertence à sociedade ou a uma parcela determinada desta, desvinculando-se de seu instituidor, tornando-se de domínio público, em razão de sua finalidade social”, destacou no texto da recomendação o promotor de Justiça Domingos Sávio.

Segundo a RES-PGJ nº 08/2010, as prestações de contas das fundações no âmbito de Pernambuco devem ser apresentadas ao MPPE através do Sistema de Cadastro e Prestação de Contas (SICAP).
A prestação de contas deve ser entregue na respectiva Promotoria de Justiça da comarca onde está localizada a sede ou filial da fundação. Já fundações com sede em Pernambuco e representação em outro estado deverá apresentar a prestação nas Promotorias dos dois locais.

Ainda de acordo com a resolução, a prestação de contas do Sicap deve conter a carta de representação, recibo de entrega, dados cadastrais, informação sobre a gestão, demonstrativos financeiros e fontes de recursos.

Se as contas não forem apresentadas em tempo hábil, o promotor de Justiça competente pode determinar que a entidade o faça em até dez dias. Se mesmo assim a determinação não for atendida, ensejará requerimento judicial de prestação de contas e responsabilização dos administradores das fundações.

fonte: MPPE
Prefeitos não podem pagar advogados com recursos do antigo FUNDEF – STF anulou liminar que beneficiava gestores

Ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal — Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, suspendeu nesta sexta-feira (11) decisões judiciais que autorizavam prefeituras a pagar advogados com dinheiro do Fundo Nacional de Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef). Ao suspender as decisões, Toffoli atendeu a um pedido apresentado em 15 de dezembro de 2018, pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

A chefe do Ministério Público argumentou que os municípios não podem usar recursos destinados à educação para pagar honorários advocatícios. O valor, diz a PGR, chega a R$ 90 bilhões, oriundos do recálculo realizados pela mudança de FUNDEF (antigo), para FUNDEB (atual).

Ao analisar o pedido, Toffoli entendeu que o Supremo já reconheceu que o dinheiro do fundo é "exclusivamente ao uso em educação pública e a nenhum outro fim". Para ele, há "chapada inconstitucionalidade" no uso dos recursos para pagar advogados.

Resultado de imagem para dinheiro da educação é para educaçãoSegundo Raquel Dodge, prefeituras passaram a acionar a Justiça exigindo uma fatia maior do Fundef em razão de erros no cálculo.

A partir do reconhecimento pelo juiz de que a cidade tinha direito a receber mais recursos, era gerado o precatório – ordem judicial para o poder público incluir no orçamento o valor necessário para o pagamento da dívida.

Com aval da Justiça, muitos municípios, então, passaram a usar parte do precatório referente ao Fundef para pagar os advogados que haviam atuado no caso. O ministério Público diz ter identificado casos de escritórios contratados sem licitação.

Para Raquel Dodge, houve "grave lesão à ordem e à economia públicas".

FONTE: Globo.com/G1/política
ÍNTEGRA: Aqui
PARANATAMA -  Ednaldo Fabiano é o novo secretário de educação – Prefeitura realizou diversas mudanças


O professor, Ednaldo Fabiano foi anunciado como o novo Secretário de Educação de Paranatama. O professor que esteve à frente do colégio Dom Vital por 10 anos, agora assume o cobiçado e mais alto cargo da educação em um município.

Ednaldo vinha realizando um bom trabalho à frente da maior e mais badalada escola do município. Ele assume o lugar da professora Cidinha, que também realizou bom trabalho no comando da secretaria de educação. A agora ex-secretária estava no cargo a 10 anos.

O prefeito Valmir do Leite (PSB), também realizou outras trocas no seu secretariado. Valdir Pimental (Nino), será o Secretário de Saúde. Laysse Leonel assume a Ação Social e Zefinha Albuquerque irá comandar a Secretaria da Mulher.
BREJÃO – Vereador denuncia atraso de pagamentos a aposentados e efetivos

Resultado de imagem para salários atrasados

Através de suas redes sociais, o vereador da cidade de Brejão, Jânio Moraes (PRB), denunciou o fato da prefeitura daquele município, até esta quinta-feira (10), se encontrar com os pagamentos do mês de dezembro de 2018 em atraso com aposentados e efetivos daquela localidade.

“Muitos funcionários da ativa e aposentados do município aqui em Brejão entrando em contato para informar o atraso dos seus salários, vamos fazer um pedido de informações para o poder executivo do município para sabermos quando os salários serão colocados em dias”. Disparou Moraes através do Facebook.

O vereador também atentou ao fato que o salário do mês de novembro de 2018 foi pago com atraso somente no dia 10 de dezembro. Ao programa “Falando com o Agreste” apresentado na rádio Marano de Garanhuns o vereador confirmou o atraso nos pagamentos e disse que estará interpelando a prefeitura através de ofício sobre quando irá ocorrer a regularização dos salários.

Blogueiro e reporter do programa Falando com o Agreste, Gilmar Alves informou que tentou contato com a prefeitura de Brejão para comentar sobre o caso, mas, infelizmente não conseguiu falar com os responsáveis.

Jânio Moraes, pertencente ao PRB é vereador em seu 1º mandato e líder da oposição do município de Brejão.
Piso nacional dos professores recebeu reajuste de 4,17% - Valor base para 200h/a é de R$ 2.557,74

Resultado de imagem para professores

O piso salarial do magistério será reajustado para R$ 2.557,74, a partir de 1º de janeiro de 2019. O Ministério da Educação anunciou, na quarta-feira (9), o reajuste de 4,17%, conforme determinação do artigo 5º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008. O valor corresponde ao vencimento inicial dos profissionais do magistério público da educação básica, com formação de nível médio, modalidade normal, jornada de 40 horas semanais.
O piso salarial foi estabelecido pela Lei nº 11.738 em cumprimento ao que determina a Constituição Federal, no artigo 60, inciso III, alínea “e”, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Pelo dispositivo, o piso salarial profissional nacional do magistério público da educação básica é atualizado, anualmente, no mês de janeiro, a partir de 2009. No parágrafo único do artigo, é definido que essa atualização será calculada utilizando-se o mesmo percentual de crescimento do Valor Anual Mínimo por Aluno (VAA) referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano, definido nacionalmente, nos termos da Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007.

Resultado de imagem para piso professores 2019Conforme a legislação vigente, a atualização reflete a variação ocorrida no VAA definido nacionalmente no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) de 2018, em relação ao valor de 2017. Dessa forma, o cálculo é feito com a variação entre a Portaria Interministerial MEC/MF nº 6, de 26 de dezembro de 2018, com VAA de R$ 3.048,73, e a Portaria Interministerial MEC/MF nº 08, de 29 de novembro de 2017, com VAA de R$ 2.926,56. Com o cômputo, o MEC chegou à variação de 4,17%, que deve ser aplicada ao valor do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN) do ano anterior, neste caso em 2018, de R$ 2.455,35.
A metodologia proposta é a de utilizar o percentual de crescimento do VAA, tendo como referência os dois exercícios imediatamente anteriores à data em que a atualização deve ocorrer. A Nota Técnica nº 36/2009, da Advocacia Geral da União, acompanhou esse entendimento.
De acordo com o MEC, esse formato para correção do piso salarial é utilizado desde o ano de 2010. Como até o presente momento não houve alterações expressas na Lei, bem como na forma de cálculo, compreende-se que a metodologia para a constituição do percentual de variação do PSPN está mantida.
Fonte: MEC

SALOÁ – desafio da Oposição é juntar as forças para 2020

A política em Saloá é sempre bem disputada, mesmo que ao final do pleito os números destoem da afirmação. Já tivemos eleições decididas por quarenta e seis (46) votos, em outras oportunidades, a vantagem passou da casa dos dois mil (2.000) votos. Em um passado não muito distante, grupos políticos que ganharam eleições com mais de mil votos, perderam as eleições seguintes por quase a mesma diferença.

Derrotados pela situação em 2018, o desafio da oposição é reunir forças suficientes para que a população enxergue uma chance real de vitória. É nesse cenário que o atual prefeito pode levar vantagem, já que a união entre três grupos políticos é improvável, mas, não impossível.

A oposição hoje está dividida entre o grupo de Wellington Freitas (PP), Gilvan Pereira (PTB) e Zé do Leite (PR) e sua esposa, a vice-prefeita Socorro do Leite (PR), são dados como certos na oposição no futuro, mesmo que até o momento não tenham se pronunciado sobre o assunto. Em apoio aos deputados os grupos foram 2º, 3º e 4º colocados, respectivamente.

O grupo de oposição conta com bons nomes para a disputa da câmara de vereadores.

Nomes como os dos vereadores Valdir Lopes (PRTB) e Zé Cabeleireiro (PP) são dados como certos nas suas reeleições. Principalmente pelo trabalho que vem realizando. Ainda temos o nome da ex-vereadora Ana Alves e do ex-vereador Paulo da Água como fortes candidatos a voltarem para o legislativo municipal.

Entre os novatos, o nome do Professor Bá (PP), parece nome certo para brigar por uma das onze vagas, com grandes possibilidades de sucesso. Ele é atual suplente e teve quase trezentos (300) votos em 2016. Outros nomes como o de Demir Ponciano, Dida Saloá, e Daniel Pedreiro são conhecidos da população e podem surpreender e ficarem com uma das vagas.

Pelas articulações os oposicionistas devem apresentar nomes espalhados por todo município com competitivas candidaturas nos sítios Catimbau, Santa Tereza, Manoel Ferreira e Meladinho. Boas candidaturas serão apresentadas principalmente na Serrinha da Prata e Iatecá.

Na pior das hipóteses oposição pode sair com quatro vereadores eleitos (hoje possuem apenas dois) e a família Vicente deve lançar um único candidato para concorrer ao pleito.
Sivaldo Albino apontado como o nome do PSB para crescimento no agreste meridional


Por wellington Ribeiro do blog Ponto de Vista - Prestes a assumir o mandato de deputado estadual na condição de suplente, Sivaldo Albino é uma das principais aposta do PSB para a eleição de 2020, quando deverá disputar a Prefeitura de Garanhuns com grandes chances de obter sucesso. 
Conhecida por “Cidade das Flores”, Suíça Pernambucana”, entre outros títulos que evidenciam o seu potencial turístico, Garanhuns é o mais importante centro econômico do Agreste Meridional e se destaca na política por ser um dos principais bolsões de resistência da Oposição ao PSB por ser governada pelo prefeito Izaías Régis, aliado do senador Armando Monteiro (PTB).
Ex-vereador e candidato a prefeito de Garanhuns em 2016, Sivaldo Albino se representa de longe a melhor alternativa ao projeto do PSB se expandir em uma região onde tem amargado sucessivas derrotas para a oposição. 
Apesar de apresentar uma gestão com bons índices de aprovação e ser uma liderança política inconteste, o prefeito Izaías Régis até agora não conseguiu construir um nome capaz de barrar a tendência de sucesso eleitoral de Sivaldo Albino, seu maior opositor. Por esta razão o futuro deputado é de longe o melhor nome para fazer com que o PSB domine uma região onde já vem a um bom tempo amargando sucessivas derrotas.
Matriz de São Vicente de Paulo em SALOÁ deverá passar por reforma


Fundada em 1940, a matriz de São Vicente de Paulo, na cidade de Saloá irá passar por uma grande reforma. De acordo com informações serão trocados toda a madeira e a telha da matriz. Em seu local entrará uma estrutura de metal mais moderna e segura.

As atividades da paróquia de São Vicente estão todas mantidas, havendo apenas uma relocação no local das santas missas aos domingos, que poderão vir a ocorrer ou no salão paroquial (que é pequeno) ou no auditório da escola São Vicente (mais propicio). No entanto a decisão ainda será tomada em assembleia.
Viva Dominguinhos acontece de 25 a 27 de abril

Resultado de imagem para viva dominguinhos

O prefeito do município de Garanhuns, Izaías Régis (PTB) divulgou a data no Viva Dominguinhos para o ano de 2019. O evento será realizado entre os dias 25 e 27 de abril. O Viva Dominguinhos abre a temporada de festividades juninas com uma programação repleta de artistas nacionais e locais que apresentam o autêntico forró nordestino, em homenagem ao sanfoneiro, cantor e compositor Dominguinhos, que nasceu em Garanhuns, e está sepultado no município.

O gestor do município ressaltou que a festa já faz parte do calendário junino do Nordeste

“O Viva Dominguinhos já se consagrou como um dos maiores eventos culturais do Brasil, sendo hoje conhecido nacionalmente como o evento que abre o São João do Nordeste. Nós queremos ressaltar o forró tradicional, além de incentivar projetos e oficinas que fazem Garanhuns respirar cultura durante os três dias de evento. O Viva Dominguinhos cresce a cada ano, e em 2019 com certeza teremos um público ainda maior que nos anos anteriores, aumentando nossa movimentação econômica”, comemorou.
Com contas rejeitadas ex-prefeito de Saloá não poderá ser candidato em 2020

Resultado de imagem para direitos politicos

Prefeito de Saloá por duas oportunidades, seu primeiro mandato ocorreu de dezembro de 2007 a dezembro de 2008, quando era vice e assumiu depois da cassação de outro ex-prefeito. Assumiu seu segundo mandato depois de eleito pelo voto direto e governou Saloá, de janeiro de 2009 a dezembro de 2012.

Assim como ocorreu nas eleições de 2016, o ex-prefeito Gilvan Pereira (PTB), não poderá ser candidato nas eleições de 2020. O ex-gestor e empresário teve suas contas rejeitadas em algumas oportunidades pelo TCE, decisão que foi seguida na maioria das vezes pela câmara de vereadores o que afasta qualquer possibilidade de recorrer à justiça, já que o legislativo é soberano em suas decisões.

O caminho para o ex-prefeito e líder político será apresentar um dos seus filhos para seguirem seu lugar na política. Como prefeito Gilvan tentou emplacar sem sucesso em 2012 seu sobrinho e em 2016 seu filho. Nas eleições estaduais de 2018, Pereira amargou um 3º lugar no município entre os quatro grupos existentes.

O nome de Gilvan Pereira figura na lista enviada pelo TCE à Justiça Eleitoral em agosto de 2018, informando os gestores pernambucanos impedidos de participarem do pleito. Vale ressaltar que a perca dos direitos políticos começam a contar a partir da rejeição das contas pelas câmaras municipais e não efetivamente quando encerram-se os mandatos dos governantes.
IATI – Com presença do ex-prefeito Luiz Tenório, Renato Almeida toma posse como presidente da câmara


Tomou posse na última terça-feira, dia 1º de janeiro de 2019, a nova mesa diretora eleita da câmara de vereadores de Iati. A solenidade de transmissão de cargos foi conduzida pelo vice-presidente da gestão anterior, vereador e professor, Erlan Tenório (PV). Tomou posse o vereador, Renato Almeida (PPS), com Sebastião Vitor (PSD) na vice-presidência, Peloco e Erlan Tenório, 1º e 2º secretários, respectivamente.

A posse de Renato Almeida foi marcada pela ausência do prefeito e vice do município de Iati, de alguns vereadores da base governista e principalmente pela presença do ex-prefeito, Luiz Tenório, que já governou o município por algumas oportunidades e também fez de seu filho, Alexandre Tenório (DEM) prefeito da cidade.

Nos bastidores da política e entre as várias autoridades que estavam presentes à sessão solene o sentimento era que: daquele encontro sairia o próximo candidato a prefeito nas eleições de 2020. Fazendo frente assim ao atual prefeito, Tonho de Lula (PSB). Estiveram presentes à sessão o ex-vice-prefeito Orlando Pachola, os ex-presidentes da câmara Aluízio Tenório e Antonio Marinho.

As informações obtidas pelo blog, apontam que Renato Almeida não teve apoio de Luiz Tenório para a presidência da câmara, pois nunca foram aliados políticas. Em reserva nossa fonte fidedigna revelou que Renato estaria disposto a participar de uma chapa majoritária no futuro. Assim como em 2016, Iati promete ter uma das disputas mais acirradas de todo o agreste meridional.
Nova mesa diretora da câmara de vereadores de Saloá tomou posse na quinta (03)


Tomaram posse na noite da última quinta-feira (03), a nova mesa diretora da câmara municipal de vereadores de Saloá, para o biênio 2019/2020. Assumem os cargos de presidente o vereador, Júnior de Rivaldo (MDB), Ivan do Cuemas (PSDB) como 1º secretário e Jamelão (PSB) como 2º secretário.

O agora ex-presidente, vereador Ronaldinho Birunda (PSDB), assume a vice-presidência da casa. A solenidade de posse contou com a presença do prefeito Ricardo Alves (MDB), vereadores, secretários municipais, ex-vereadores e população em geral.
GARANHUNS – Daniel assume presidência da câmara, Gersinho vai comandar agricultura e Andréa Nunes toma posse como vereadora

Resultado de imagem para andreia nunes garanhuns

Início de ano bastante movimentado no campo político no município de Garanhuns. O vereador, Daniel da Silva (PSC), assumiu o comando do legislativo. A cerimônia de transmissão de cargo ocorreu na quarta-feira, 02 de dezembro. Daniel substitui a vereadora Carla Patrícia (Carla de Zé de Vilaço) como novo presidente da casa Raimundo de Moraes.

Outra mudança bastante comentada, foi a nomeação do vereador Gersinho Filho (PTB) ao cargo de secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (sec. Agricultura). É pela primeira vez na história política de Garanhuns que uma mudança nesse sentido foi feita. A nomeação foi efetivada nesta quinta-feira (03) em ato na prefeitura.

Quem assume a vaga deixada por Gersinho, é a professora Andréa Nunes, que é a 1º suplente da coligação que reelegeu Izaías prefeito em 2016. A mesma é professora da rede municipal de ensino e deverá ocupar o cargo de vereadora até abril de 2020. Com a posse que ocorre nesta sexta-feira (04), Andréa será a 14º vereador(a) a tomar posse na atual gestão do prefeito que elegeu todos os 13 vereadores da câmara.

Esposa do ex-prefeito de Terezinha, Alexandre Martins é encontrada morta

IMG_2019-01-02_09-30-27

A ex-primeira dama da cidade de Terezinha, Valquíria Martins, esposa de Alexandre Martins, que governou o município por duas oportunidades (2009/2012 e 2013/2016), foi encontrada morta no apartamento do casal, que atualmente moravam em Bom Conselho.

Recentemente o casal tinha passado por uma grande perda familiar com a morte prematura de seu filho, Andrey Martins, em fevereiro desse ano, por complicações com uma infecção bacteriana.

O corpo foi encaminhado para o IML de Caruaru.

Segundo informações, Valquíria possivelmente venha sofrendo com um quadro depressivo.

GARANHUNS – Câmara homenageia personalidades – Solenidade marca despedida da vereadora Carla da presidência


Na última sexta-feira (28), a câmara de vereadores de Garanhuns, homenageou diversas personalidades de destaque com a entrega de títulos de cidadãos e medalhas de méritos. As comendas foram entregues em solenidade no plenário da casa Raimundo de Moraes.

Personalidades como o radialista, Pereira Filho, recebeu a medalha de mérito jornalístico, que foi de autoria do vereador, Alcindo Correia (PCdoB). Também de autoria do referido parlamentar foram homenageados o esportista Joaquim Neto (presidente do Tigre), com a medalha de mérito esportivo e o ex-vereador, Armando Domingos de Melo, agraciado com a medalha que leva o nome, do ex-vereador de Garanhuns e ex-prefeito de Caetés, Hérminio Sampaio de Melo (In memoriam).

De autoria da vereadora Luzia da Saúde (PTB) e do vereador Gil PM (PSC), foram agraciados a professora, Maria Brasil Ferreira e nadador Master, Fernando Skaff (63), que recentemente venceu o campeonato brasileiro de natação.

O evento também marcou a despedida da vereadora Carla de Zé de Vilaço (PTB), da presidência do legislativo garanhuense. Em seu lugar assume o vereador, Daniel da Silva, que comandará a câmara no biênio 2019/2020. Carla foi bastante elogiada pela condução da casa nos últimos dois anos.
Governo divulga datas dos pagamentos do BOLSA FAMÍLIA para 2019


Beneficiários do Programa Bolsa Família podem consultar as datas de 2019 em que o pagamento estará disponível para saque. Para saber o dia em que o valor será creditado, a família cadastrada no Programa deve consultar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão magnético vinculado à sua conta bancária do titular.


Depois de identificá-lo, deve consultar o calendário do Programa, que indica, mês a mês, as datas em que a família poderá sacar o dinheiro. Os beneficiários que possuem o cartão com final 1, por exemplo, poderão efetuar a operação no primeiro dia de pagamento - 18 de janeiro -, enquanto aqueles com o final 2 poderão resgatar o recurso a partir do segundo dia do cronograma - 21 de janeiro - e assim por diante.

SAQUE - Segundo as regras do Programa, os beneficiários têm até 90 dias para sacar a quantia a que têm direito. O benefício é pago de forma gradual nos dez últimos dias úteis de cada mês. Por isso, o primeiro período de lançamentos do programa será de 18 a 31 de janeiro. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, somente em dezembro R$ 2,6 bilhões foram repassados para mais de 14,1 milhões de famílias em todo o País.

BOLSA FAMÍLIA - O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda para as famílias inseridas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), contemplando famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza. Para participar, é necessário que as famílias comprovem renda mensal por pessoa de até R$ 89. Famílias com renda familiar mensal de até R$ 178 por pessoa e que sejam compostas por gestantes, crianças ou adolescentes também podem se candidatar.