Dos 184 municípios pernambucanos Edurdo da Fonte teve votos em 183


DOS 184 MUNICÍPIOS PERNAMBUCANOS 183 VOTARAM EM EDUARDO DA FONTE EM 2010
 
Eduardo da Fonte (PP) avisa que sua expectativa para 2014 é maior do que a de 2010. Argumenta que agora, no segundo mandato, tem mais serviços prestados, mais resultados como parlamentar.

“Vejo isso quando as pessoas comentam, agradecem, reconhecem”. Se vai repetir a performance de três anos atrás, quando foi o segundo mais votado na corrida pela Câmara dos Deputados, é impossível afirmar. Mas ele reitera que a perspectiva cresceu, embora pondere que esteja na dependência da “vontade do povo”.

Em 2010, perdeu apenas para a ex-deputada e hoje ministra do TCU Ana Arraes, considerada imbatível pelo peso do sobrenome – é filha do ex-governador Miguel Arraes e mãe do governador Eduardo Campos (PSB).

Porém, entre a conquista do primeiro mandato em 2006 e o atual sua votação triplicou. Saltou de 110.061 para 330.520 mil votos. Foi votado em 183 dos 184 municípios pernambucanos (Cedro foi a exceção). Neste ano de 2014, sem um candidato arrasa-quarteirão no páreo, pode ser o campeão da disputa proporcional.

O desempenho da última eleição o colocou no seleto grupo dos deputados que ultrapassaram a casa dos 300 mil votos em Pernambuco. Além dele, estão neste patamar os já citados Ana e Miguel Arraes. Para alguém que não possui “DNA político”, o resultado das urnas surpreendeu. Ele, todavia, diz que tudo não passa de consequência natural do seu empenho no Parlamento. “Trabalho em sintonia com a população. Temos tido avanços importantes. Há resultados desde 2007.

 
Da fonte destaca que entre 2002 e 2006, a energia elétrica subiu 40%. Já entre 2007 e 2013, baixou 13,4%. Neste último período, o salário mínimo cresceu 80%. Quer dizer, houve ganho real para o povo, para o povo de Pernambuco”, diz.

O deputado, que é presidente estadual do PP e líder da bancada PP/PROS na câmara federal fez da redução da tarifa de energia principal bandeira dos mandatos. Também incluiu o combate às drogas na sua trincheira de atuação.

Ambos os temas lhe deram visibilidade e, principalmente, urnas cheias. Na estratégia de conquista de apoiadores entram ainda a campanha casada com deputados e candidatos a deputado estadual e alto volume de investimentos financeiros.

Em 2010, foram 25 dobradinhas e cerca de R$ 2 milhões empregados para estruturar a campanha – o que garantiu o chamado “voto estrutural”. Para 2014, ele ainda não fala sobre recursos financeiros, mas adianta que priorizará parcerias com postulantes do PP.

 

“Já temos mais de 30 candidatos. É gente de todas as regiões do estado”, diz. A ideia é que o partido concorra com chapa isolada (ou chapinha) na proporcional, o que pode ser a senha para uma votação expressiva. No que se refere a prefeitos, a expectativa é contar com apoio de cerca de 20 deles.

Segundo mais votado em 2010

 

Nos dez maiores colégios eleitorais:

 

Recife – 58.442 votos – 6,86% – 2º lugar
Jaboatão – 43.634 votos – 15,03% – 1º lugar
Olinda – 16.228 votos – 7,30% – 3º lugar
Caruaru – 5.713 votos – 4,41% – 3º lugar
Paulista – 18.888 votos – 13,41% – 1º lugar
Petrolina – 182 votos – 0,15% – 16º lugar
Cabo – 25.983 votos – 24,15% – 1º lugar
Camaragibe – 7.794 votos – 9,57% – 2º lugar
Vitória – 1.516 votos – 2,25% – 5º lugar
Garanhuns – 1.231 votos – 2,06% – 10º lugar

Mais informações: http://blogs.diariodepernambuco.com.br/politica/?p=28724#more-28724

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.