ARMANDO MONTEIRO PODE SE TORNAR MINISTRO DAS MINAS E ENERGIA NO GOVERNO DILMA

ARMANDO MONTEIRO PODE SE TORNAR MINISTRO DAS MINAS E ENERGIA NO GOVERNO DILMA



Embora tenha descartado a hipótese em conversa com o jornalista Jamildo Melo, a verdade é que Armando Monteiro é um dos mais prováveis ministros para o próximo governo de Dilma. A presidente afirma ter entendido a necessidade de mudanças, e dialogar com a sociedade, e o nome de Armando cai como uma luva para reaproximar o governo do setor produtivo, já que o pernambucano foi presidente da Confederação Nacional das Indústrias - CNI.

Armando foi o candidato que recebeu o apoio do PT no estado, tinha a preferência do eleitorado até a morte de Eduardo. Dilma e Lula vieram a Pernambuco algumas vezes na intenção de reverter o quadro de derrota do senador para Paulo Câmara, mas não conseguiram, a virada estava sacramentada.

Provavelmente abatido pela derrota, e à margem da coordenação da campanha de Dilma no segundo turno, exercida por Humberto Costa, Armando demorou para se reintegrar, mas o fez em alguns eventos, posicionando-se pela reeleição da presidente.

O Ministério a ser empossado seria Minas e Energia e teria papel fundamental no futuro governo já que estamos com déficit no setor, tem as hidrelétricas sendo construídas e Armando tem respeito nacional para encarar o desafio, principalmente entre os empresários, a área econômica, que têm tantas críticas ao governo federal.


É claro que ser ministro é melhor que senador. Seu suplente é Douglas Cintra, empresário de Caruaru, que já sentiu o gostinho, quando assumiu a cadeira no afastamento de Armando para disputar o governo.

Outro que poderia também ser convocado para um ministério é João Paulo, do próprio PT. Também derrotado, o ex-prefeito do Recife estará sem mandato a partir do próximo ano. A perda da campanha pode ter abalado inclusive seu sonho de voltar à prefeitura.

Quanto a Armando, só o caminhar dos dias é que vai mostrar se se trata do pensamento do governo levar o senador para o Ministério, ou alguém apresentando seu nome para que a presidente tome conhecimento de sua pretensão.

Matéria do blog do Ronaldo César

2 comentários:

  1. Armando e João Paulo ministros?
    O Brasil não merece, a não ser que Armando vá para o Banco Central fazer a mesma coisa que ele fez no ex-Banco Mercantil de Pernambuco. Além disso Dilma não vai dar cargo a um petebista correligionário de Roberto Jefferson, o homem que detonou o mensalão.
    João Paulo, no primeiro governo Dilma, andou espalhando factoides de que seria ministro. E deu em nada. Para Dilma, que não tem voto não tem vontade.

    ResponderExcluir
  2. pior é o que a prefeitura de saloa te fazendo com os professor e ainda tem coragem de falar de armando tenha do e se enxerguem.

    ResponderExcluir

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.