Quem venceu e quem perdeu no Agreste

QUEM VENCEU E QUEM PERDEU NO AGRESTE


DO BLOG DO ROBERTO ALMEIDA

Numa eleição ampla como essa que tivemos no Brasil, domingo passado, tivemos muitos vencedores e perdedores. Paulo Câmara e Fernando Bezerra Coelho foram dois grandes vitoriosos, graças à vinculação com o nome Eduardo Campos, que mesmo sem estar mais no meio de nós fez o que quis em Pernambuco. Fez Armando e João Paulo perderem o rumo, reduziu o PT a um partido nanico no Estado, transformou um mero “cobrador de impostos” no campeão de votos do país e se brincar é o responsável pelas chuvas de inverno nunca vistas neste mês de outubro.

Prefeitos, vice-prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e aspirantes em geral a qualquer cargo público também podem cantar vitória ou chorar a derrota. Veja o exemplo do Agreste Meridional: Numa eleição em que Paulo Câmara teve perto de 80% dos votos no Estado quem deu a vitória a Armando Monteiro em seu município pode ser considerado um verdadeiro herói, venceu até a comoção por conta da morte de Eduardo Campos.

Quem foram os prefeitos vencedores no Agreste?

Rossine Blesmany (PSD), de Lajedo, é um deles. Ele trouxe um candidato de São Lourenço da Mata para apoiar para deputado estadual e com ele derrotou Marcantônio Dourado, o filho da terra, que estava há 25 anos na Assembleia Legislativa e este ano não se reelegeu. Para completar Paulo Câmara teve mais de 13.592 mil votos em Lajedo, contra 3.928 de Armando Monteiro.

Rossine foi triplamente vitorioso.

Em Garanhuns alguns fanáticos querem contestar a vitória do prefeito Izaías Régis. Coisa de invejoso que não dá o braço a torcer. Aqui Dilma deu de goleada, Armando e João Paulo venceram, Zaqueu teve perto de 20 mil votos na cidade e Jorge Corte Real encostou nos 10 mil votos.  Dos derrotados no município praticamente só se salva Claudomira, pois teve mais de 6 mil votos com uma estrutura pra lá de modesta de campanha. Paulo Camelo chegou a ter 12 mil votos nas pesquisas e chegou no dia da eleição com pouco mais de 3 mil. E teve candidato fazendo as contas de 20 mil que não chegou nem a metade disso. Vai continuar cantando vitória e se julgando o tal? Dificilmente conseguirá uma única audiência com o governador Paulo Câmara quando ele estiver instalado no Palácio.

Genaldi (São João), Armando (Caetés), Marco Calado (Angelim), Genivaldo (Águas Belas) e Felipe Porto (Canhotinho) mostraram que são verdadeiras lideranças e estão em alta com o povo. Todos eles deram maioria estrondosa de votos a seus candidatos, mesmo apoiando o senador Armando Monteiro, vítima da adversidade e do destino que levou tão cedo Eduardo Campos.

Prefeitos como Ricardo Alves (Saloá), José Teixeira (Paranatama) e Neide Reino (Capoeiras) receberam um recado do povo nestas eleições. Podem até está sendo bons gestores, mas que há alguma coisa errada no município deles é só olhar para os números, pois foram derrotados para presidente e governador e a votação dos seus deputados não foi lá essas coisas.

Em Capoeiras o ex-prefeito Dudu e o ex-vice Edgar deram a vitória a Armando e João Paulo. Zé do Leite, ex-prefeito de Saloá, é o principal responsável pela vitória do petebista em seu município. E em Paranatama o vencedor foi o vice-prefeito Valmir do Leite que também possibilitou uma boa frente para o representante do PTB.


Cada eleição é uma história e em 2016 pode ser completamente diferente. Mas quem não tiver humildade e não ouvir o recado das urnas este ano, na próxima disputa política pode amargar uma nova derrota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.