SEM A PRESENÇA DOS PROFESSORES GOVERNADOR DISCUTE COMO MELHORAR À EDUCAÇÃO

SEM A PRESENÇA DOS PROFESSORES GOVERNADOR DISCUTE COMO MELHORAR À EDUCAÇÃO

Foto: Hélia Scheppa/Arquivo JC Imagem

Em crise com os professores estaduais, que chegaram a paralisar as atividades nessa semana e prometem entrar em greve, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), reúne representantes de entidades civis, nesta segunda-feira (30), para discutir como melhorar a educação, sem a presença do Sindicato dos Trabalhadores da Educação em Pernambuco (Sintepe).

O evento, que o Palácio do Campo das Princesas, está chamando de Encontro dos Amigos da Educação, foi organizado pelo vice-governador Raul Henry (PMDB), estudioso do assunto, com o objetivo de fazer o secretário estadual de Educação, Fred Amâncio, dialogar com essas entidades.
O encontro reúne representantes do Todos pela Educação, Fundação Lemann, Instituto Ayrton Senna, Instituto Natura, Instituto Unibanco, Instituto de Co-responsabilidade da Educação (ICE), Universidade de São Paulo (USP) e Instituto do Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets).

“Essas pessoas abraçaram a causa da educação e têm muito a contribuir com Pernambuco. Espero que esse seja o primeiro de muitos outros encontros deste seleto grupo”, diz Henry.

Paulo Câmara serve um almoço para os visitantes às 13h. Depois, às 14h30, Fred Amâncio vai fazer uma apresentação sobre os avanços da Educação em Pernambuco nos últimos anos e o programa de trabalho no próximo quadriênio.

A expectativa é que, depois, o tema seja debatido entre os presentes.

PROFESSORES – A discussão do governo Paulo Câmara com o Sintepe acontece porque o governador quer aprovar, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), um projeto de Lei que reajusta o piso salarial dos professores, para se adequar à legislação nacional.

Os professores reclamam, porém, que o reajuste não vai atender toda a categoria, e vai acabar com a diferença salarial entre os profissionais que têm apenas Ensino Médio e os que possuem graduação em nível superior.

O projeto de reajuste chegou a entrar na pauta de votação da Alepe, mas foi retirado por um acordo entre as bancadas do governo e da oposição. A proposta deve ser votada nesta terça-feira (31).

O impasse levou o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) a abrir um inquérito para apurar o descumprimento da lei federal do piso dos professores no Estado. A promotoria convocou o secretário de Administração, Milton Coelho (PSB), para uma audiência pública nesta terça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.