PREFEITURA DE IATI DECRETA ESTADO DE CALAMIDADE POR FALTA D’ÁGUA

PREFEITURA DE IATI DECRETA ESTADO DE CALAMIDADE POR FALTA D’ÁGUA


A falta de chuvas e a diminuição na vazão d´água das fontes e reservatórios de onde o Município capta a água que abastece a Cidade, o bairro Bela Vista, os povoados e as localidades rurais, levaram o Prefeito de Iati, Padre Jorge, a decretar estado de Calamidade Pública naquele Município.  

“Investimos os recursos do FEM 2013 em ações de melhoria nos sistemas de captação e transporte da água dos poços até o Município. O abastecimento melhorou significativamente, inclusive a água voltou a chegar às torneiras das casas da Bela Vista, depois de anos em falta, mas agora a nossa realidade é muito difícil, já que o nível d´água nos poços vem baixando dia-a-dia. Estamos em colapso e o risco de desabastecimento total é eminente”, registra o Prefeito Padre Jorge.

Através do Decreto nº 09/2015, a Prefeitura decretou o Estado de Calamidade Pública e encaminhou o documento ao Governo Estadual, juntamente com um Formulário de Avaliação de Danos ocasionados pela prolongada estiagem, que além de trazer sofrimento à população, vem provocando a quase extinção do rebanho bovino, base da economia local.


“Esta situação deixa a população em estado de vulnerabilidade e afeta a estrutura familiar pela falta de condições mínimas de sobrevivência, por isso precisamos de ajuda emergencial dos Governos Estadual e Federal”, relata o Prefeito, que na manhã de hoje, dia 10, conversou, pessoalmente, com o Governador Paulo Câmara (foto abaixo) e com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, pedindo auxilio emergencial para o Município. “O Governador sinalizou que vai auxiliar de forma emergencial a nossa Cidade. Já o Dr. Roberto Tavares pediu celeridade no convênio entre o Município e o Estado para que possamos contar com investimentos da Compesa. Estamos confiantes, mas apreensivos, pois nosso povo precisa muito desse apoio”, registrou Padre Jorge.


É importante registrar que Iati é uma das poucas cidades do Estado que não é abastecida com água da Compesa. O Sistema de Abastecimento é gerido pela Prefeitura e a água que chega a Cidade vem de poços localizados na vizinha Saloá, sendo captada em mananciais alugados pela Prefeitura; bombeada e transportada por cerca de 20Km numa tubulação instalada pelo Governo Municipal. “Muitos poços já secaram, mas mantivemos os contratos e estamos pagando em dia, pois com a chegada das chuvas, a vazão voltará ao normal. Essa é a nossa esperança!”, finaliza o Prefeito, que estima em cerca de 70% a redução na captação d´água por conta do período de estiagem.

Fonte: Carlos Eugênio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.