Fé, devoção e milagres – A história de Nossa Senhora do Montserrat na Serrinha da Prata

Fé, devoção e milagres – A história de Nossa Senhora do Montserrat na Serrinha da Prata


No Século XIX, a imagem de Nossa Senhora de Montserrat já era venerada no Oratório da Família do Mestre Vicente em Serrinha da Prata. Com muita piedade cristã na prática de um catolicismo doméstico muito fervoroso, a catequese era transmitida de pais para filhos baseada nos ensinamentos bíblicos da “Missão Abreviada”.

No início do Século XIX, houve uma epidemia de doença desconhecida causando a morte dos poucos habitantes da localidade. Diante desta epidemia de morte, foi feito diante do sagrado vulto da Virgem, uma promessa e logo de imediato cessaram as mortes. Para os sobreviventes, aconteceu um milagre por intercessão da Virgem de Montserrat.

A imagem pode conter: montanha, céu, atividades ao ar livre e natureza

Em 1911 a promessa foi cumprida e construíram uma igrejinha de taipa junto aos corpos sepultados das vítimas da epidemia, dedicada à Nossa Senhora de Montserrat, que passou a ser a primeira padroeira de Serrinha da Prata.

Neste mesmo ano, Dom Luiz Raimundo da Silva Brito, bispo de Olinda, teve conhecimento dos fatos e reconheceu esta comunidade que surgia diante de túmulos e se reunia agora numa capela para rezar, e enviou a Pedra D’ara com documento carimbado a Marca d’Água com as seguintes Inscrições. “Está pedra consagrei no dia 10 de fevereiro de 1911, Luiz Bispo de Olinda”.


No ano de 1923 com a demolição da capela de taipa e com a construção da atual sobre a antiga, feita por diversos católicos sobre a orientação de Cipriano Oliveira e Mestre Vicente”, Pe. Alfredo Dâmaso entronizou São Sebastião como padroeiro oficial de Serrinha da Prata. Em 1926 o mesmo Padre afirmou, “Está situada entre Mocambo (Iati) e Prata (Iatecá), ao sopé da Serra e foi reconstruída”. 

A devoção à Santa de Montserrat continuou forte, sendo festejada no dia 30 de outubro. Segundo uma sobrinha do Mestre Vicente: ” Ele foi o grande divulgador, reunia a comunidade e pedia que todos trouxessem uma vela para este dia tão especial”. Após sua morte em 1975 um grupo de fieis deu continuidade a fé e aos seus ensinamentos de “Mestre Vicente” até os dias atuais.

A imagem pode conter: montanha, atividades ao ar livre e natureza

Portanto este ato de fé que reuniu a todos e formou uma comunidade está completando neste ano de 2017, 106 anos de evangelização.

Em 1993 a casa paroquial foi acrescentada, recebendo um salão equipado com o objetivo de melhorar o atendimento a todas as atividades pastorais e movimentos existentes. Em 1997 foi a vez de acrescentar à Igreja, cuidadosamente respeitando o seu estilo, e foi colocada no altar-mor, a Pedra d’ara, como prova definitivamente histórica da primeira construção.

Ao longo do tempo, surgiu a necessidade de outras capelas e aos poucos foram sendo construídas: Santa Quitéria, Senhor Bom Jesus dos Passos, Nossa Senhora dos Anjos, Corpo Santo, Eremitério Santa Maria dos Anjos e São Francisco das Chagas. Criaram-se espaços e cresceram os movimentos e as devoções. No ano de 2000 foi instalada a Ordem Franciscana com a chegada dos Frades Capuchinhos e também foi criada a Ordem Franciscana Secular. Em 2008 foi erguido um monumento com a imagem de São Sebastião na praça Principal. 

DSCF8344

Durante estes mais de cem anos muitos padres, religiosos e religiosas de várias Ordens e congregações passaram por Serrinha da Prata, deixando suas contribuições nas celebrações e missões, e no cuidado com os enfermos.

É importante lembrar as diversas vocações religiosas e sacerdotais que aqui surgiram e partiram para servir à Igreja conforme o chamado de Deus: Frei João Bosco, OFM Cap. (Convento da Penha Recife PE), Irmã Águeda (Clarissa Missionária, Salvador BA), Irmã Josevânia, Franciscana do Coração Imaculado de Maria (Madre Geral, Cabo de Santo Agostinho PE), Pe. Antonio (Paroquia de Itaíba PE), desta Diocese de Garanhuns, Irmã Maria (Filha de Santana, Carpina PE), Irmã Coleta (Clarissa enclausurada no Mosteiro de Cascavel PR) e o Seminarista Valterian (Diocese de Sorocaba SP).

DSCF8439

Por ocasião do centenário, com o apoio e incentivo do pároco de Saloá, Pe Rivaldo, para a realização da festa, foi feita uma escavação e foram encontrados fragmentos da antiga construção que, depois de análise foi comprovada a autenticidade, ficaram expostos definitivamente no lugar de origem a céu aberto, para que todos possam contemplar este passado de glória.

Também foi restaurado o ícone original da Virgem e foram incrementados joias, pedras, ouro, prata e anjos. O documento original assinado por Dom Luiz em 1911, passou a fazer parte desta obra religiosa tão preciosa para todos. Após o restauro minucioso que durou seis meses, para não se perder nada da originalidade, ficou exposto por uma semana na capela particular dos Frades Capuchinhos do Convento de Nossa Senhora da Penha em Recife-PE.


Foi construído um monumento com a imagem da Virgem e confeccionado um painel que relata os acontecimentos de 1911, além de placas comemorativas que trazem também o Hino do centenário, sendo abençoado e inaugurado pelo Bispo Dom Fernando José Monteiro Guimarães, e o Reverendíssimo Pároco Pe. Rivaldo Peixoto de Araújo no dia 6 de novembro de 2011 com a presença de todo o povo de Deus.

A devoção à Nossa Senhora de Montserrat surgiu na Espanha, no século VI. À pouca distância de Barcelona, encontra-se Montserrat, cujo nome provém da forma dessa montanha que se assemelha a um serrote de agudos dentes. A imagem ficou escondida numa de suas cavernas por quase duzentos anos por causa de uma perseguição religiosa, sendo anos depois encontrada, colocaram-na então numa capela daquelas paragens, onde uma série de maravilhas começou a atingir gente de toda parte. Os milagres sucediam-se com profusão: os cegos recuperaram a vista, os mudos falavam, os pecadores se convertiam.

Monteserrat, Espanha

O nome de Montserrat voou por todos os lugares por que se tornou um novo título de Nossa Senhora.

Em 2015 foi construído um monumento em uma colina de 190 m de altura em homenagem à Nossa Senhora de Montserrat. Segundo Jean Dantas (pedreiro da obra), Frei Bosco (idealizador da obra) estava em um belo dia na praça de repente ele teve uma visão em que o Santuário de Nossa Senhora de Montserrat, teria que ser construído em Serrinha da Prata.   Em 30 de outubro de 2015 foi inaugurado e desde então o turismo religioso aumentou em Serrinha da Prata, chamando a atenção dá TV Asa Branca e da Globo Nordeste que fizeram reportagens sobre a localidade.

A imagem pode conter: pessoas em pé, montanha, céu, planta, árvore, atividades ao ar livre e natureza

Texto original e fotos extraído da página turismoreligiosonordestino.com.br
Com informações e fotos da página serrinhadaprata.blogspot.com.br


Texto editado por Wellington Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.