Armando Monteiro deverá perder importantes apoios no agreste meridional

Armando Monteiro deverá perder importantes apoios no agreste meridional

Resultado de imagem para armando monteiro, mendonça, bruno araujo e fbc

Principal nome da oposição na última eleição de 2014 para governador em Pernambuco, o senador Armando Monteiro (PTB), deverá perder importantes apoios no agreste meridional. Candidato natural ao governo do estado o petebista tem sofrido enorme desgaste por se aliar aos seguidores do presidente, Michel Temer (PMDB), como é o caso do ministro, Mendonça Filho (DEM), do ex-ministro e deputado federal, Bruno Araújo (PSDB) e do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB). Esse último divide o posto de pré-candidato ao palácio do Campo das Princesas com o próprio Armando.

Em Águas Belas, dificilmente terá um expoente da política local disposto a vincular seu nome ao grupo de direita. Na terra dos índios Fulniôs, oposição e situação devem marchar com Paulo Câmara (PSB) e Marília Arraes (PT). Armando deverá perder (já perdeu) o apoio de Genivaldo Menezes (PT), ex-prefeito que o apoiou em 2014 e elegeu o atual prefeito, Luís Haroldo, também do PT em 2016. O grupo do ex-prefeito Nomeriano deverá ficar com Paulo. Não conseguimos contato com Agean que também foi candidato a prefeito em 2016.

Resultado de imagem para armando monteiro, mendonça, bruno araujo e fbc

Já em Iati a situação é um pouco melhor, levando-se em conta que o grupo do senador e seus aliados não terá o apoio do Pe. Jorge (PTB), ex-prefeito do município que saiu totalmente desgastado da última eleição e teve pouco mais de 200 votos. O atual prefeito, Tonho de Lula (PSB) é da base de apoio do governador Paulo Câmara. A salvação da lavoura pode ser pelo fato de Alexandre Tenório (DEM) apoiar a chapa de Armando por conta de compromissos com Mendonça Filho.

Em Saloá, a base de apoio está bastante desfalcada, onde o único grupo político que irá apoiar Armando será o do ex-prefeito Gilvan Pereira e seu filho, Girlan Pereira, ambos do PTB. Wellington Freitas (PP), aliado histórico das candidaturas de Monterio no município e principal defensor de seu nome nas últimas eleições, estará junto com os vereadores Zé Cabeleireiro (PP), Valdir Lopes (PRTB) e quase todo grupo de oposição fora dos objetivos traçados por Armando.

Na cidade de Brejão, a situação também é complicada. Dos quatro vereadores da oposição que possuem mandatos, três já declararam apoio a Marília Arraes (PT). Caso Armando não seja candidato a governador existe uma forte expectativa que o ex-prefeito Ronaldo Ferreira e demais componentes do grupo apoiem a candidata do PT. Mesmo que a candidatura de Monteiro vá para a rua, já não será a mesma.

Observa-se também uma queda vertiginosa nos apoios que o senador petebista receberá em Paranatama, onde pelas informações provavelmente apenas Enilda Leonel se mantenha em sua coligação. Valmir do Leite (PSB) e Claudeílson Oliveira (PDT), prefeito e vice respectivamente, que no passado apoiaram Armando Monteiro, hoje são da base do governador.

Em Bom Conselho, o ex-prefeito Audálio Ferreira que em 2014 apoiou Armando, nos últimos dias teve uma conversa com Marília Arraes. Na terra da “papacaça” o grupo poderá ter o apoio do Cel. Campos.

Sem sombras de dúvidas, Armando Monteiro é disparado o melhor nome da oposição de direita em Pernambuco, mas, seus últimos posicionamentos e de seu partido, o PTB, vem desagradando e muito a população levando os índices de aceitação do senador para níveis muito aquém do desejado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.