Saloá, 54 anos de Emancipação Política

Saloá, 54 anos de Emancipação Política


Há exatos 54 anos, no dia 20 de dezembro de 1963, Saloá foi emancipado e passou a figurar como um município legalmente constituído do estado de Pernambuco. Mas o que você sabe da história do seu município? Qual a origem do nome de Saloá? Quem lutou pela emancipação de Saloá? O que ocorreu após a emancipação? Nossa postagem será baseada em fatos históricos narrados no livro “A História de Saloá” escrito por *José de Freitas Sobrinho, que logo será publicado.

Qual a origem do nome Saloá? Saloá é certamente um nome de origem indígena, segundo o historiador, José de Freitas Sobrinho, nossa cidade possuiu quatro nomes. Primeiro recebeu o nome de “Barro”, depois “Rua Nova”, “Bela Vista” e por fim Saloá. Em 1945 o professor Mário Melo, então presidente do Instituto Nacional da Academia de Letras de Pernambuco em visita à nossa terra e após pesquisas sugeriu o nome de Saloá, que foi levado a consulta popular pelo Pe. Alfredo Dámaso, no que a população aceitou a proposição que era baseada totalmente na história.

Quem lutou pela emancipação de Saloá? O ano era 1958, quando o então vereador de Saloá, Elpídio José da Silva, apresentou na câmara municipal de Bom Conselho, projeto de lei que mexeu com os brios de muita gente, tornava Saloá independente. O projeto foi aprovado com seis (06) votos favoráveis e três (03) votos contra.

Saloá foi inscrito na Lei Orgânica dos Municípios Novos em data de 20 de dezembro de 1960 e oficializado somente em 20 de Dezembro de 1963, passando a figurar como município. Merecem gratidão o deputado estadual, Gervásio Vieira Pires e o deputado federal, Luis Antonio da Silva, defensores da emancipação de Saloá.

O que aconteceu após a emancipação? Após a emancipação política do nosso município, foi declarado interventor do município o legalmente cidadão, Antonio Alves de Souza (Antonio Ricardo), que conduziu os destinos de Saloá de 30 de Março de 1964 à 12 de Maio de 1965...

*JOSÉ DE FREITAS SOBRINHO, nasceu em 1928 e faleceu em 2006, foi escritor, poeta, farmacêutico (recebeu o título de Doutor dado pelo povo de sua terra), filósofo, antropólogo, vereador, vice-prefeito, criador da bandeira de Saloá e escreveu o livro a História de Saloá, no qual deteve-se por quase 50 anos em pesquisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidades, não ofenda e nem acuse a quaisquer cidadão. afinal o blog, o blog é de vocês.